Quarta, 12 de dezembro de 2018, 09h55
Tamanho do texto A- A+


Esportes / até 2029

Palmeiras se reúne com patrocinador que oferece quase R$ 1 bi

A Blackstar chegou ao clube por meio da chapa de Genaro Marino, que fez oposição a Maurício Galiotte, reeleito no último dia 24

Na tarde desta terça-feira, está marcada no Palmeiras uma reunião com representantes da Blackstar International Limited, com escritórios na Ásia e com atuação no mercado de energia e bioenergia. A empresa tem uma proposta de patrocínio que chega próximo de R$ 1 bilhão por dez anos, com valor que pode chegar a R$ 1,4 bilhão com adicionais.

A Blackstar chegou ao clube por meio da chapa de Genaro Marino, que fez oposição a Maurício Galiotte, reeleito no último dia 24. O próprio Genaro, vice-presidente do clube nos mandatos de 2013 até este ano, confirmou o encontro e a proposta de patrocínio fixo de US$ 25 milhões anuais (R$ 97,25 milhões, o que daria R$ 972,5 milhões até 2019).

- São US$ 25 milhões anuais, mas com adicionais. Primeiro, a Blackstar e o Palmeiras precisam considerar e entender o que podem fazer com esse recurso. Não participarei da reunião exatamente para deixar o Palmeiras livre para decidir o que fazer - disse Genaro ao LANCE!

A intenção da Blackstar em patrocinar o Palmeiras ficou registrada em carta da oposição, protocolada no clube na véspera da eleição. No documento, endereçado a Galiotte, Seraphim Del Grande, presidente do Conselho Deliberativo, e Carlos Della Monica, presidente do Conselho de Orientação e Fiscalização, Genaro avisou que a oferta da Blackstar estaria à disposição independentemente do resultado que ocorresse nas urnas.

A Crefisa e a Faculdade das Américas (FAM) patrocinam o Palmeiras desde 2015 e, neste ano, o acordo rendeu R$ 78 milhões em patrocínio, além de mais R$ 10 milhões como prêmio pela conquista do Brasileiro. O contrato entre as empresas e o clube ainda não foi renovado, apesar da manifestação de interesse tanto dos proprietários quanto de Galiotte para firmar novo acordo por três anos, período do novo mandato do presidente.

A participação política de Leila Pereira e José Roberto Lamacchia, proprietários das empresas e eleitos membros do Conselho Deliberativo do clube, foi o principal motivo para a cisão dos vice-presidentes com Galiotte, gerando a chapa encabeçada por Genaro Marino Neto nas eleições do último dia 24.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados