Quarta, 27 de fevereiro de 2019, 08h58
Tamanho do texto A- A+


Geral / denúncia

Presidente da ProUnim teria usado “laranja” para receber salário indevido da entidade

Os diretores do ProUnim não podem ser remunerados, conforme o estatuto da entidade

A ProUnim é uma entidade sem fins lucrativos ligada à Unimed Cuiabá, que tem como objetivo desenvolver projetos e políticas que contribuam para a melhoria da saúde e qualidade de vida das pessoas.

Os diretores do ProUnim não podem ser remunerados, conforme o estatuto da entidade, contudo, documentos revelam que o presidente Renato André Argenti Palma, teria recebido indevidamente aproximadamente R$ 130 mil.

Os pagamentos eram feitos à M. A. DA CRUZ VIDA E SAÚDE, de propriedade de Maria Auxiliadora, que supostamente possui contrato com a ProUnim, porém, parte dos valores eram repassados ao presidente, uma espécie de “comissão”.

A empresa M. A. DA CRUZ VIDA E SAÚDE recebia cerca de R$ 16 mil e metade ia para ao presidente Renato André Argenti Palma.

Segundo fontes, os valores eram repassados imediatamente após a PROUNIM efetuar o pagamento à M. A. DA CRUZ VIDA E SAÚDE, o que revela um suposto esquema de recebimento ilegal de valores pelo presidente, que é casado com a diretora de mercado da Unimed, Dra. Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma, prima de Maria Auxiliadora. 

A esposa do presidente da ProUnim, atualmente é diretora de mercado da Unimed e compõe a chapa 01 juntamente com o atual presidente Rubens de Oliveira Júnior, lembrando que, ambos tiveram o salário duplicado recebendo aproximadamente R$ 250 mil.

 



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados