Quarta, 09 de maio de 2018, 09h18
Tamanho do texto A- A+


Geral / CHEFIA EM MT

Servidores efetivos ocupam 75% dos cargos

Para estimular o surgimento de novas lideranças, Estado implementou Academia de Novos Líderes, no intuito de preparar servidores de carreira para desempenharem funções de gestão e chefia

O Estado de Mato Grosso tem atualmente 79.634 mil servidores ativos e outros 33.606 inativos inscritos na folha de pagamento, totalizando R$ 684 milhões gastos mensalmente com salários e aposentadorias. Deste total, 0,86% é gasto com servidores exclusivamente comissionados, ou seja, a folha de pagamento desses colaboradores custa aos cofres públicos cerca de R$ 5,9 milhões mensais. Os dados também apontam que dos 6.564 cargos comissionados existentes no Governo, 75% deles são preenchidos por servidores de carreira em função de chefia e apenas 25% são exclusivamente comissionados.

O levantamento foi realizado pela Superintendência de Gestão de Pessoas da Seges, por meio da Coordenadoria de Monitoramento.

Para o secretário de Estado de Gestão, Ruy Carlos da Fonseca, esses números demonstram uma quebra de paradigmas na gestão pública e a valorização que os servidores de carreira têm na atual gestão. “O número de servidores efetivos ocupando cargos de liderança é um dos maiores da história. Temos essa preocupação por entender que quem dará continuidade às ações implementadas são os servidores de carreira. Com isso evitamos a descontinuidade dos projetos. O servidor é o maior patrimônio que temos”.

Os servidores de carreira hoje ocupam cargos de secretários de Estado, secretários-adjuntos, superintendentes, coordenadores e gerentes.

Formando lideranças

A preocupação da atual gestão em formar novas lideranças fez com que a Secretaria de Gestão implantasse, através da Superintendência da Escola de Governo, o Projeto Academia de Novos Líderes. O objetivo é preparar os servidores públicos efetivos para desempenharem funções de gestão e liderança de equipes oportunizando o desenvolvimento das competências gerencias, e, consequentemente, melhores resultados para a gestão pública nos serviços prestados à sociedade.

A primeira turma teve início em fevereiro deste ano e os participantes foram selecionados estrategicamente pelo Grupo Executivo de Gestão de Pessoas, composto por gestores de Recursos Humanos de vários órgãos e secretarias. A meta é que a partir do segundo semestre uma nova turma tenha início.

Com 320 horas de carga horária, o curso é sequencial, formado por 18 módulos, sendo nove de conteúdos técnicos e nove de conteúdos comportamentais que serão trabalhados através da metodologia andragógica e de oficinas, grupos de estudos, discussão de casos, dramatizações e vivências.

A capacitação é focada no desenvolvimento de competências gerenciais baseando-se nos déficits levantados pelo Relatório da Pesquisa de Competências dos Gestores Públicos de 2015 e pelo Levantamento de Necessidades de Capacitação de 2017. A pesquisa realizada aponta entre os maiores “gaps” a necessidade de desenvolvimento das relações humanas e do potencial de liderança dos servidores que atuam como gestores.

Os módulos estão sendo conduzidos por “Facilitadores Quânticos”, grupo formado por gestores de pessoas, psicólogos e coaches que atuam no Governo do Estado do Mato Grosso.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados