Quarta, 31 de agosto de 2011, 20h08
Tamanho do texto A- A+


Judiciário / SESSÃO NO TJ

Juízes dispensam discurso em posse

Em sessão simples, sem honrarias e sem discurso, os quatro juízes promovidos ao cargo de desembargador foram empossados nesta quarta-feira (31), em sessão solene no Tribunal de Justiça. Dirceu dos Santos, Luiz Carlos Costa, João Ferreira Filho e Pedro Sakamoto passam a integrar o Pleno do TJ e a composição passa a ficar completa, num total de 30 membros.

No entanto, as sessões ainda contarão com 28 membros, em virtude do afastamento dos desembargadores Evandro Stábile e José Luiz de Carvalho, determinado pelo Superior Tribunal de Justiça.

A posse foi aberta pelo presidente do tribunal, desembargador Rubens de Oliveira, logo depois, os magistrados fizeram o juramento de honrar o cargo. Rubens anunciou a dispensa de honrarias, saudação e agradecimentos em discurso a pedido dos empossados. O presidente deu boas vindas aos magistrados e falou sobre a tutela jurisdicional.

Dirceu e João Ferreira foram eleitos pelo critério de merecimento e ocuparão a vaga aberta com a aposentadoria do desembargador Paulo Lessa e Jurandir Florêncio, respectivamente. Já Luiz Carlos Costa e Pedro Sakamoto foram escolhidos pelo critério de antiguidade e assumirão as vagas deixadas pelos desembargadores Donato Ojeda e Antonio Bitar Filho.

Histórico

Em 20 de abril de 1990, o juiz Dirceu dos Santos tomou posse no cargo de juiz substituto de Direito, tendo jurisdicionado na Comarca de Cuiabá, na Quinta Vara Criminal. Atuou nas comarcas de Água Boa, Nova Xavantina, Alto Araguaia, Sinop e Diamantino, e desde 13 de novembro de 1996 atua na Comarca de Cuiabá, no Sétimo Juizado Especial Cível de Cuiabá (antigo Juizado do Tijucal).

Nascido no Maranhão, o magistrado João Ferreira Filho iniciou a carreira em setembro de 1989, ao ser nomeado para o cargo de juiz substituto após aprovação em primeiro lugar no concurso. Nesse período, já jurisdicionou nas comarcas de Tangará da Serra, Barra do Bugres, Arenápolis, Nortelândia, Porto dos Gaúchos, Juara, Juína, Sinop, Diamantino, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães e Cuiabá, onde assumiu a titularidade da 20ª Vara Cível e permaneceu até a presente data.

Formado em 1975, o juiz Pedro Sakamoto ingressou na magistratura em dezembro de 1985, sendo designado para jurisdicionar a Comarca de São Felix do Araguaia. Atuou ainda na Vara Criminal da Comarca de Diamantino, na Segunda Vara Cível da Comarca de Barra do Garças e na Sétima Vara Criminal de Cuiabá, transformada em Vara Especializada em Direito Agrário. Também atuou como juiz convocado na Primeira e Terceira Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.


AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados