Sexta, 21 de abril de 2017, 09h34
Tamanho do texto A- A+


Judiciário / Cuiabá

MPE, TJ e Seduc discutem termo de cooperação para implantar Mediação

A proposta é a união de esforços para trabalhar no sentido de prevenir e reduzir os índices de violência e indisciplina dentro do ambiente escolar

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, Tribunal de Justiça e Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer reuniram-se para discutir o Termo de Cooperação Técnica, que será firmado entre as três instituições públicas, para o desenvolvimento e execução do “Projeto Piloto de Mediação Escolar” e implantação e funcionamento do “Núcleo de Mediação Escolar de Cuiabá”.

 

O objetivo do Núcleo é apoiar as unidades de ensino no desenvolvimento de metodologias e práticas alternativas de resolução de conflitos, promovendo por meio da atuação extrajudicial, a pacificação social e o pleno exercício da cidadania.

 

A proposta é a união de esforços para trabalhar no sentido de prevenir e reduzir os índices de violência e indisciplina dentro do ambiente escolar.

 

De acordo com o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, depois da implantação do projeto-piloto, em Cuiabá, a meta é estender para os demais municípios do Estado.

 

“Há mais de 10 anos já conversava com a desembargadora Clarice que o modelo tradicional de Justiça não funcionava mais e que precisávamos formar pessoas para atuar no seio da comunidade. O Núcleo, que será implantado em breve, é o resultado do esforço de todos nós. Sozinha nenhuma instituição resolveria este problema, que é cada vez maior nas nossas escolas”.

 

Por meio do Núcleo, MPE, TJ e Seduc, querem trabalhar o conhecimento, a reflexão e a discussão de temas como a comunicação não-violenta, práticas restaurativas, mediação de conflitos e estratégias para prevenção da violência e resolução pacífica de conflitos.

 

Para o promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Junior ressaltou que é uma grande honra e satisfação ver a concretização do Núcleo.

 

“Este trabalho, que teve início com promotor Henrique Schneider, que desprendeu grande empenho, agora se consolida. O sucesso dele dependerá do envolvimento de todos nós”.

 

Para a desembargadora Clarice Claudino da Silva, que é presidente do Núcleo de Conciliação e Mediação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (Nupemec), é uma satisfação e alegria a instalação do Núcleo.

 

“É muito gratificante ver o Ministério Público envolvido em questões que passam pela nova ordem de solução adequada de conflitos. A maior parte do mundo já se deu conta que não é possível resolver todas as demandas no Judiciário”.

 

O termo de cooperação visa, também, a capacitação dos profissionais, das instituições parceiras, que atuarão no Núcleo.

 

Os profissionais da Seduc serão capacitados, também, para serem multiplicadores e assim contribuírem no desenvolvimento do “Projeto Piloto de Mediação Escolar”.

 

Estes multiplicadores depois vão sensibilizar e capacitar os professores que trabalharão como mediadores escolares nas unidades de ensino.

 

O secretário de Educação, Marco Aurélio Marafon, a nova governança não passa pela separação de poderes, o modelo moderno de gestão passa necessariamente pela governança compartilhada.

 

“Se não levarmos a mediação para dentro da sala de aula vamos continuar perdendo alunos, a evasão escolar vai continuar crescendo e nós vamos continuar perdendo nossas crianças e adolescentes para o mundo do crime”.

 

O Núcleo, que será instalado na sede da Seduc, será composto por servidores do Ministério Público do Estado, Tribunal de Justiça e Secretaria de Educação.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados