Sábado, 02 de dezembro de 2017, 20h40
Tamanho do texto A- A+


Judiciário / Homicídio qualificado

PM investigado por juíza Patrícia Acioli, morta em 2011, é condenado a 79 anos de prisão

Segundo a denúncia feita pelo MP, ele era o organizador das ações de grupo de extermínio

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, condenou a 79 anos de prisão por homicídio qualificado, extorsão mediante sequestro e associação criminosa o policial militar Alexsandro Horffamm Lopes pelas mortes de dois traficantes, em 2010. Ele é apontado como um dos líderes de um grupo de extermínio formado por policiais civis e militares que era investigado pela juíza Patrícia Acioli, assassinada em 2011. Outros 13 integrantes da quadrilha foram denunciados pelos mesmos crimes.

Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público, Alexsandro era o organizador das ações do grupo. Ele esteve no local onde foram mortos Diego Torres da Silva e Rafael Dias de Miranda em julho de 2010, no bairro Jardim Catarina, e determinou como as execuções deveriam ser realizadas.

A sentença destacou que a forma como o crime foi cometido impediu qualquer possibilidade de defesa das vítimas, já que a quadrilha estava em maior número e com mais recursos. O pedido para que Alexsandro recorresse em liberdade também foi negado.

“A prisão do mesmo se apresenta necessária para garantir a aplicação da lei penal, pois, uma vez em liberdade, poderia tentar escapar da atuação Estatal”, afirmou a sentença.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados