Quarta, 20 de junho de 2018, 11h42
Tamanho do texto A- A+


Opinião

Wellaton, o João Emanuel da vez ?

Ditos populares não faltam para descrever a decepção, de muitos fãs do pupilo do moralismo do parlamento municipal

Quem diria que o jovem político, que chegou na Câmara Municipal de Cuiabá cheio de si, com a promessa de ser o novo na política. Derrapou da curva, queimou a largada e caiu do cavalo.... Ditos populares não faltam para descrever a decepção, de muitos fãs do pupilo do moralismo do parlamento municipal.

Chegou, chegando querendo derrubar o Chefe do Executivo Municipal, por que de acordo com celebre vereador, o prefeito não era digno do cargo que ocupa, por causa de um vídeo de uma questionavel delação premiada antes de se tornar prefeito. Acusou os próprios colegas de parlamento de venderem seus apoios ao prefeito, em troca de um repasse constitucional para o custeio da Casa da Leis.

Filmou os colegas durante as sessões do plenário para postar na rede social e, claro se passar de vítima de um sistema corrupto que ali existia. Até mesmo essa pessoa que vos escreve, foi vítima das peripécias de um jovem tolo querendo mídia.

O nobre vereador Wellaton esbravejou, jogou para a plateia, pintou e bordou, sempre se utilizando desse expediente midiático para se vitimizar ou fingir lutar contra a corrupção, as vezes se deixava fotografar pelos seus assessores rezando no parlamento para ser mais mídia, afinal político temente a Deus tem voto.

Tudo isso, pensado em alcançar uma cadeira no parlamento Estadual ou como ele adorava cantarolar pelos cantos. “Olha o que fiz nessa câmara de Cuiabá, sou um futuro Deputado Federal”, e de repente, não mais que de repente, começam a aparecer denúncias dos suplentes falando em repasse da Verba Indenizatória (VI) para assumir a cadeira.

Chefe de gabinete protocolando denúncias no Ministério Público Estadual -MPE, referente a repasses das tais verbas para pagamento de despesas pessoais do nobre paladino da moralidade. Agora um pedido de cassação protocolado na Câmara Municipal de Cuiabá.

O fato atual nos remete a 2013, período em que um vereador com o mesmo perfil, jovem, mediático, vaidoso, bom de oratória, bem vestido. Acabou sendo cassado e, hoje esse belo jovem reside no Centro de Custodia da Capital (CCC).

Por isso eu sempre digo, “Quem tem telhado de vidro, não pode sair jogando pedra para todo lado”. A nossa querida Cuiabá precisa de parlamentares que tenham vocação em servir o povo, não de ‘lenga lenga’. Será que o jovem político com nome de shampoo vai ser o João Emanuel da vez?

Palmiro Tulio Pimenta

Empresario, produtor cultural e articulista político.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados