Quarta, 15 de agosto de 2018, 13h51
Tamanho do texto A- A+


Polícia / para aplicar golpe

Caminhoneiro e comparsa são presos adulterando carreta

Eles foram encaminhados para unidade prisional, à disposição do Poder Judiciário

Dois homens foram presos em situação de flagrante de adulteração de sinais identificadores de veículos, em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), na tarde de terça-feira (14).

Os policiais civis surpreenderam o suspeito M.A.C no momento em que usava ferramentas para adulterar uma carreta frigorífica, estacionada embaixo de uma árvore, próximo a um posto de combustível, no bairro Capão Grande, em Várzea Grande.

Questionado pelos policiais, o homem afirmou que estava fazendo a adulteração a pedido do dono do caminhão. As placas do veículo foram encontradas próximas à carreta e no local também apreendidos, em posse do suspeito, lixadeiras e pinos de marcações, martelos, entre outros itens.

O motorista do caminhão, J.WS.G, apareceu e contou que estacionou a carreta no posto para fazer um serviço na balança, mas alegou que não sabia que o suspeito estava adulterando o veículo.

No entanto, de acordo com o delegado adjunto da Derrfva, Marcelo Martins Torhacs trata-se de uma associação criminosa que troca placas e adultera o chassi para dificultar a identificação e possibilitar que o caminheiro desvie da rota prevista e comunique falsamente que tenha sido roubado.

“Desse modo, os criminosos lucram com o valor da carga, com o valor do caminhão e com o valor do seguro, que recebem em razão do registro de um falso roubo, resultando em um golpe milionário”, explicou.

A carga levada na carreta apreendida é avaliada em R$ 250 mil.

Ambos os suspeitos foram autuados por associação criminosa e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Eles foram encaminhados para unidade prisional, à disposição do Poder Judiciário.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados