Domingo, 07 de janeiro de 2018, 11h46
Tamanho do texto A- A+


Política / em 2018

VG vai ampliar recursos para infraestrutura

Projetos já aprovados e dentro da capacidade de endividamento do Tesouro Municipal aguardam apenas o sinal verde do Governo Federal em Brasília

Mesmo diante de um cenário de crise econômica nacional e estadual, a população de Várzea Grande terá em 2018 mais investimentos para infraestrutura. A Prefeitura Municipal está viabilizando junto a bancos oficiais recursos da ordem de R$ 230 milhões que serão investidos na pavimentação asfáltica de ruas e avenidas e para novas obras de abastecimento de água e tratamento de esgoto. Projetos já aprovados e dentro da capacidade de endividamento do Tesouro Municipal aguardam apenas o sinal verde do Governo Federal em Brasília para o lançamento dos processos licitatórios e o início da execução das obras.

“Estamos colhendo os frutos dos esforços que foram feitos ao longo dos últimos três anos. Várias obras foram concluídas neste ano, outras tiveram início, e muitas já estão projetadas para o próximo ano, por isso consideramos que 2017 foi um ano em que superamos as dificuldades e consolidamos nossa proposta de governo”, comemorou a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

A gestora assegura que Várzea Grande conseguiu avanços significativos neste ano. A retomada de investimentos públicos em obras de infraestrutura tem configurado na mudança urbanística da cidade que já apresenta resultados significativos, principalmente na malha viária, cujos projetos licitados no final do ano passado e executado nestes 12 meses, resultaram em 40 quilômetros de vias públicas pavimentadas.

“O trabalho que estamos desenvolvendo no município tem despertado o interesse de vários investidores e isso está sendo possível em função dos recursos públicos que estão sendo aplicados na melhoria urbanística da cidade e na reestruturação da região urbana”, detalhou a prefeita.

De acordo com o secretário de Viação, Obras e Urbanismo, Luiz Celso de Moraes, foi investido no setor o montante de R$ 217 milhões na execução de vários empreendimentos dentre eles a pavimentação asfáltica de diversas avenidas e de todos os corredores utilizados pelo transporte coletivo, o que gerou uma diminuição do tempo das pessoas que utilizam este sistema de locomoção, e também gerou uma economia as empresas que fazem essa prestação de serviço.

Dezenas de bairros foram beneficiadas dentre eles o Novo Horizonte, São Simão, Ouro Verde, Costa Verde, Planalto Ipiranga, Nova Várzea Grande, Jardim Canaã, Ipase, Água Limpa e Marajoara. Na região do grande Cristo Rei, a Prefeitura Municipal também executou a pavimentação dos bairros da Manga, Construmat, Hélio Ponce, Cohab Cristo Rei, Jardim União e Boa Esperança, compreendendo 15 quilômetros de extensão.

O titular da pasta explica que mais de 100 bairros também foram atendidos na recuperação da malha viária com a operação de tapa-buraco. Muitas dessas vias estavam com o asfalto totalmente comprometido e apresentavam desgastes pelo tempo de uso e pela falta de manutenção. “Elas foram totalmente recuperadas e estão mais acessíveis e seguras tanto para motoristas como pedestres. Nota-se hoje que a malha viária não se encontra em estado de calamidade, como aquelas com que nos deparamos quando assumimos. Apesar das chuvas que tem caído, diminuíram e muito, os pontos críticos e de alagamento, e isso se deve ao trabalho executado nessa gestão”, explicou Luiz Celso de Moraes, informando que foram utilizadas 3.800 toneladas de massa quente, cujo material é mais resistente e durável.

Foram construídos três bueiros celulares (canalização de rios e córregos com uma passagem para veículos) ligando os bairros Costa Verde ao Engordador; Jardim Paula I ao Jardim Marajoara; e Figueirinha ao Santa Terezinha.

Também foram construídas nove pontes de madeira nas vias vicinais do município (zona rural) beneficiando os pequenos e médios produtores. Na região rural a secretaria de Viação, Obras e Urbanismo realizou o patrolamento e encascalhamento de 300 quilômetros de estradas vicinais. Esse mesmo procedimento foi realizado na região metropolitana, cujos locais ainda não possuem pavimentação asfáltica, num percurso de 500 quilômetros, totalizando um investimento de R$ 1,5 milhão de recursos do município.

Em um país onde a metade da população não tem acesso à coleta de esgoto e água tratada o município de Várzea Grande também tem feito consideráveis investimentos no setor, recebendo e aplicando altos volumes de recursos em obras de infraestrutura, o que tem possibilitado ampliar a captação e distribuição de água e melhorar o sistema de esgotamento sanitário, o que tem contribuído na saúde pública, já que 80% das doenças são decorrentes da falta de água potável e de esgoto sanitário.

Cerca de R$ 83 milhões, recursos dos Governos Federal e Municipal estão sendo aplicados na recuperação do sistema de água e esgoto da sub-bacia II, que depois de concluído estará beneficiando 54 bairros do município, entre eles Jardim Paula II, Santa Maria, Nova Várzea Grande e Costa Verde.

“Estes recursos serão ampliados, pois Várzea Grande tem executado as primeiras obras e entregue as mesmas, o que melhora seu desempenho na busca por mais recursos federais”, assinala Luiz Celso Morais.

Também chegou ao fim o isolamento de quase oito anos da comunidade do São Gonçalo Beira Rio e Carrapicho, que por falta de uma ponte que interligasse a comunidade ao resto da cidade, estava sem segurança, atendimento à saúde, educação e até mesmo, inibindo a continuidade da vocação econômica local, baseada na pesca e na horticultura.

Em Maio, mês que se comemora o aniversário de Várzea Grande, foi entregue à população local, uma ponte de concreto (20 metros e 5,5 metros de largura) sob o Córrego de Santana, beneficiando quatro mil moradores. Outros investimentos já estão assegurados para a localidade no próximo ano, como a reconstrução da Escola de Campo e a pavimentação de parte da rodovia vicinal.

PARCERIA: A partir de 2018 esses projetos já edificados se somam a outros que virão de programa de concessões e parcerias entre os Governos Federal, Estadual e Municipal. E a boa notícia é o excesso de demandas e serviços que gerarão mais empregos à mão de obra local.

Iniciada em 2017 as obras de duplicação da Avenida Filinto Muller em Várzea Grande estarão em plena execução no próximo ano. Atualmente já foram concluídas 70% das obras, cujo empreendimento é um dos maiores no setor de mobilidade urbana em execução na região metropolitana do Vale do Rio Cuiabá.

“A duplicação da Avenida Filinto Müller integrará a região Central, nas proximidades do aeroporto Marechal Rondon até a Rodovia dos Imigrantes. Já foram investidos R$ 6 milhões do valor total orçado em R$ 24 milhões, o que representa 18% das obras de duplicação em andamento o que irá atender quando concluída 30 bairros e pelo menos 50 mil famílias. Esse é um empreendimento que vai projetar urbanisticamente o município de Várzea Grande para os próximos 20 anos”, destacou Luiz Celso.

A ideia da prefeita Lucimar Sacre de Campos é transformar a duplicação da Avenida Filinto Müller em um novo corredor comercial.

PAC – A Prefeitura Municipal de Várzea Grande concluiu no mês de agosto de 2017 a primeira etapa das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), contemplando seis bairros na região do grande Parque do Lago (Altos do Boa Vista, Parque São João, Dom Diego, Jardim das Oliveiras, Jardim Ipanema e Loteamento Beira Rio), onde foram investidos R$ 16 milhões.

A segunda etapa do PAC, em execução, está realizando os serviços de esgotamento sanitário e pavimentação asfáltica nos bairros Frutal de Minas, Nova Era, Jardim Ikaray e Jardim Paula II. O projeto para estes bairros também prevê a construção de duas estações elevatórias de esgotos, uma no Frutal de Minas e a outra no Jardim Nova Era.

A terceira fase do PAC foi lançada, no final do mês julho deste ano, e prevê o maior volume de investimentos até o momento: R$ 168 milhões. As cifras serão aplicadas em obras de esgotamento sanitário e ampliação do sistema de abastecimento de água, das sub-bacias 2 e 5, impactando positivamente na realidade de moradores de 49 bairros.

Como reforça a prefeita Lucimar Sacre de Campos, o aporte total de recursos ao PAC de Várzea Grande soma R$ 500 milhões, dos quais quase 50% estão em plena execução e em fase de licitação. “O total deverá ser investido gradativamente ano a ano, até 2020. A meta é que por meio desses investimentos seja, elevado, o nível de tratamento e a distribuição de água potável, ampliando esse serviço, bem como atingir 70% de tratamento de esgoto em toda a cidade, fora outras obras estruturantes como a pavimentação e drenagem”.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados